Alquimia





Remota
é a fenda

onde o gelo
da poesia
se solidifica
em gumes
de cristal


Um toque
basta
para que
o antárctico
corpo
da palavra
se converta
em ouro
liquefeito


Um toque
basta
para que
as ruínas
do sol
se ergam
altivas
entre o
tojo e a
esteva



V. Solteiro, 09.07.07

4 comentários:

Mïr disse...

É preciso que nos retiremos para a mais profunda alquimia da palavra...

maat disse...

Diria: Belo e transformador.
Deixo-te este, recebido hoje:


UMA MENINA – Ezra Pound

A árvore entrou por minhas mãos,
A seiva ascendeu por meus braços,
A árvore cresceu em meu peito...
Para baixo,
Os ramos crescem de mim, como braços.

Árvore você é,
Musgo você é,
Você é violetas com o vento por cima.
Uma criança – Tão alta – você é,
E tudo isto, para o mundo, é tolice...

***maat

lupussignatus disse...

Olá, Mir.

Ela é, se respeitada, o centro do universo...

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Obrigado pelo comentário.

O poema é maravilhoso.