Vago

Oleg Belikov

 

desenho na veia a vaga
para que me tragas 
para que me tragues
de volta por inteiro
ao ponto de partida

V. Solteiro


                                                                                          

Colher o recolhimento

Formigas afadigadas 
na recolecção do inútil
assim vamos andando 
desandando do centro
do lugar da liberdade

Carregamos nas costas 
o peso do supérfluo
e a medida da necessidade
desmedida

No fim quem nos acolhe 
é a mesma amiga
que nos colhe

V. Solteiro

Fitoplâncton


Recolheu o silêncio da concha das mãos e absorveu-o
A alterosa pulsação do mar impregnava de gotículas as suas pestanas
Um poderoso frémito colava-se-lhe ao queixo

Havia horas que o dia falava ao ouvido

Ninguém melhor do que ele conhecia o alcance daquelas correntes 
moinhos subterrâneos a triturar o centeio da esperança   

A sua tez era já a luzidia escama de um peixe



V. Solteiro