A não-violência é o futuro...


"A liberdade é indivisível, as cadeias que acorrentavam um só elemento do meu povo eram cadeias neles todos, as cadeias em todo o meu povo eram cadeias em mim.
O opressor precisa tanto de ser libertado como o oprimido. Um homem que rouba a liberdade a outro é prisioneiro do ódio, está preso por trás das grades dos preconceitos e da estreiteza de vistas. Não sou verdadeiramente livre se tiro a liberdade a alguém, da mesma forma que não sou livre quando me tiram a minha liberdade.
A verdade é que não somos ainda livres; alcançámos apenas a liberdade de sermos livres, o direito de não sermos oprimidos. Não demos o último passo da nossa viagem, mas sim o primeiro de uma estrada ainda mais comprida e difícil. Pois ser livre não é somente arredar as correntes, mas viver de uma forma que respeite e realce a liberdade dos outros. O verdadeiro teste da nossa dedicação à liberdade está a começar.
Percorri esse longo caminho para a liberdade. Tentei não fraquejar; dei passos errados ao longo do percurso. Mas descobri o segredo: que, depois de escalar uma grande montanha, apenas se descobre que há muitas mais montanhas para subir. Parei aqui há pouco para descansar, para deitar uma olhada à vista maravilhosa que me rodeia, para olhar para a distância, de onde vim. Mas posso descansar, somente por um momento, porque com a liberdade vêm as responsabilidades – e não me atrevo a demorar-me, pois a minha caminhada ainda não terminou."


Nélson Mandela, in ‘Longo Caminho Para a Liberdade’
Fotografia de Jurgen Steidinger Cape, intitulada "PEACE-What the world wants and needs", disponível aqui: http://www.photoforum.ru

http://www.europeforpeace.eu/

2 comentários:

Dalaila disse...

Este texto é soberbo,
e remete-me para este excerto de Octávio Paz
A liberdade não é uma filosofia e nem sequer uma ideia, é um movimento da consciência que nos leva, em certos momentos, a proferir dois monossílabos: Sim ou Não. Na sua brevidade instantânea, como a luz do relâmpago, desenha-se assim o sinal contraditório da natureza humana.

O mais livre de todos os homens é aquele que consegue ser livre na própria escravidão.

François Fénelon

Os Homens não o podem Ser se não forem livres.

Salvador Espriu

E assim, fico com a liberdade de pensar que sou livre.

ps. já me falaram muito bem no filme do Mandela como sendo uma lição, a ver.

Boa semana em liberdade de pensamentos

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Ter a coragem de ser livre, de dizer o que se pensa e o que se sente é, ontem, hoje e para sempre, aqui, como noutros lugares, um acto de coragem.

Incrível como, em pleno século XXI, era de tanta tecnologia e de desperdício e consumismo sem fim, tantos milhares de seres humanos vivem sem a conhecer e sem ter acesso aos direitos mais básicos e elementares.

Obrigado pela sugestão: já está na agenda :)

Continuação de óptima semana.