Sementes de solidão


"A solidão é um dos problemas mais duros e mais cruéis que está na base de toda a problemática do abandono, da rejeição, da impossibilidade de realização, no isolamento físico e espiritual, de todas as frustrações sociais, sentimentais ou profissionais. Há solidão nas crianças e nos adultos, nos homens e nas mulheres, nos novos e nos velhos. Ama-se, mente-se, luta-se, trai-se, as pessoas vendem-se e compram-se, para não ficarem sós."

Madalena Caixeiro, in ‘Sementes de Só, Raízes de Mim’ *
* Post dedicado a uma professora que, antes de o ser, soube ser uma amiga inesquecível...
Fotografia de Anastasia Kruzhilina, intitulada "Loneliness", in http://www.photoforum.ru

6 comentários:

Dalaila disse...

Obrigada, por não nos fazeres uns anestesiados!

É iuncrivel o que se faz para não se estar só, mas com mentira, com luta, com traição, com nenda ou compra, a solidão é fatal.
A amar não!

Paremos para dar um momento a alguém que se possa estar a sentir só, só pelo prazer de um sorriso ou um abraço.

Na semana passada parei, e reflecti sobre isso, quando vi uma carrinha no Porto, com jovens a um sábado à noite a dar o seu tempo aos sem abrigo na rua... fantástico... e com isso parei, e com isso caminhei imediatamente para saber como se pode ser voluntário...

maat disse...

...este problema é gravíssimo, tanto mais grave quanto se evita falar nele...
remeto-te para a página " Ciência hoje"- Solidão deixa uma impressão digital nos genes


http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=23264&op=all

NUnca ´edemais falar sobre este tema... e mais do que isso fazer algo, na Sociedade, para diminuir esta doença.


aqui, sempre,

***maat

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Deixa-me tirar o chapéu ao teu acto. Ele revela uma dádiva e preocupação com os outros que não é nada comum nos dias de hoje.

A melhor arma contra a solidão é essa: lutarmos contra a anestesia geral - a pessoal e a colectiva.

Fica bem. Beijo.

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Na era dos choques tecnológicos e dos computadores portáteis, do sucesso e da competitividade a qualquer preço, da produtividade de pacotilha que relega as pessoas para a pauta do deve e do haver, sabe bem ouvir as tuas palavras.

Aqui. Além. Hoje. Sempre.

Mïr disse...

Das sementes da solidão germina na nossa sociedade uma "plantação" de raízes muitos profundas e dolorosas...

Bem haja por este post.

lupussignatus disse...

Olá Mir!

Esta é a sociedade em que a solidão mostra as suas garras afiadas.

Esta é a sociedade em que a solidão mora na multidão ululante.

Obrigado pela tua reflexão e comentário.

Bom fim de semana.