O corpo é o silêncio...



"Se duvidas que o teu corpo
Possa estremecer comigo -
E sentir
O mesmo amplexo carnal,
- Desnuda-o inteiramente,
Deixa-o cair nos meus braços,
E não me fales,
Não digas seja o que for,
Porque o silêncio das almas
Dá mais liberdade
Às coisas do amor.

Se o que vês no meu olhar
Ainda é pouco
Para te dar a certeza
Deste desejo sentido,
Pede-me a vida,
Leva-me tudo que eu tenha -
Se tanto for necessário
Para ser compreendido."

"Se duvidas que o teu corpo", poema de António Botto, in "Canções"

2 comentários:

maat disse...

António Botto, sensibilidade rara,total. Feminina.

Obrigada.

***maat

lupussignatus disse...

Vale a pena (re)descobrir a poesia de António Botto. A sua poesia é festa para (todos) os sentidos...