O oxigénio da utopia



O mal seca
e mirra
perante a seiva
das palavras

Esse líquido
rumoroso
e cantabile
é uma fonte
de cristalinas
e renovadas
esperanças

o seu movimento
lento e
perpendicular
inspira na terra
os mais secretos
frutos

junto à frondosa
alfarrobeira
a nora
prossegue o seu destino
de ser gente

ida e volta
início e recomeço

Em eterno retorno

Assim é o oxigénio
da utopia


V. Solteiro, 11.04.07



4 comentários:

maat disse...

:-) "assim é o oxigénio da uotopia"-lindíssimo...

recomendo-lhe , se assim o desejar, outro espaço, que me agrada muito, e conheço:" rotação dos tempos"

http://rotacaodostempos.blogs.sapo.pt/


***maat

lupussignatus disse...

Obrigado, Maat.

Se preferir, podemos tratar-nos por tu. É mais leve e menos formal...

Quanto à rotação dos tempos, vou ver e ler com atenção. Obrigado.

Maria João disse...

Que a utopia seja o teu fiel da balança, e o sonho o teu fio condutor para uma realidade mais pura...

maat disse...

estou de acordo com a queda deste " muro de berlim":-)


***maat