Lágrimas da noite...

Fotografia de V. Solteiro, Serra do Caramulo, Janeiro de 2008

"Em algumas manhãs, quando ainda percebo o orvalho nas folhas, nas flores, chego a pensar que são lágrimas da noite, resquício, quem sabe, por não querer que o dia chegue..."
Pensamento de Edna Battaglini

8 comentários:

icendul disse...

o cabelo da terra por enxugar.

maat disse...

tão terno e belo...sentido com as pérolas do oração...

Dalaila disse...

terno, que as lágrimas emergem da pele e abre a luz do dia

Gi disse...

Belíssimas as palavras e as imagens que por aqui vais deixando. Engraçada esta citação/poema que aqui deixas. Em Junho ou Julho ao legendar uma imagem como palavra sminhas (coisa muitoooo rara) escrevi Gotas de orvalho

Gotas de orvalho
lágrimas da madrugada
que chegam para lavar a manhã

e eu a julgar que era original :)


beijinhos

lupussignatus disse...

Bom dia Icendul!

Bela imagem essa que desfiaste...

Pilar da palavra. Palavra capilar...:)

lupussignatus disse...

Bom dia Maat!

Enternecido sinto-me por poder re-ler e re-ver pérolas do coração...

Obrigado.

lupussignatus disse...

Bom dia Dalaila!

Terna, eterna, a terra chora pela maldade em que a submergimos...

lupussignatus disse...

Olá Gi!

Bem-vinda arquitectar...

A fonte onde bebemos a manhã é a sempre a mesma. A luz é que vai variando...

Pouco do que somos ou fazemos é nosso. Emana dessa fonte, dessa luz, dessa água que é já outra...

Creio eu...:)

Obrigado pela visita e pelas palavras.