Entro no amor como em casa...



"Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que
não é nada comigo. Distraidíssimo percorro
o caminho familiar da saudade,
pequeninas coisas me prendem,
uma tarde no café, um livro. Devagar
te amo e às vezes depressa,
meu amor, e às vezes faço coisas que não devo,
regresso devagar a tua casa,
compro um livro, entro no amor
como em casa."



"Amor como em casa", poema de Manuel António Pina

"A step to freedom", fotografia de Sílvia Marmori, in http://www.photoforum.ru/

20 comentários:

~pi disse...

luminoso

belo:

o tapete

à entrada da

paz ~

Hanah disse...

lindo post...

bjos

mariah disse...

"devagar" é o tempo para o ritual da antecâmara do Belo ...

tonsdeazul disse...

Estas palavras estão maravilhosas!
"Regresso devagar ao teu sorriso como quem volta a casa. (...) entro no amor como em casa."
Gostei do seu todo, mas estas duas partes dizem tudo.

Maria Clarinda disse...

Hoje vim devagar...calmamente, e, perdi-me nos teus posts! Lindos, parabéns por eles e pelos momentos maravilhosos que aqui passei.
Jinhos mil

un dress disse...

atravessar se na soleira:

horizontal :)

Amita disse...

Lentamente... na acalmia que nos sabe...
Belo!
Um bjo e uma flor

Marinha de Allegue disse...

Unha entrada triunfal.

Beijos meu amigo.
;)

alice disse...

gosto muito de ler e ouvir o pina. para mim, uma voz maior da poesia. no amor como em casa :) beijinhos.

Claudia Sousa Dias disse...

É possível não gostar das palavras de MAP?


CSD

lupussignatus disse...

Olá Pi!

Pura serenidade...

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

Muito obrigado.

Beijo.

lupussignatus disse...

Olá Mariah!

"Devagar" é o tempo que a civilização actual renega...

Daí o "Belo" andar tão arredio...

lupussignatus disse...

Olá Tons de Azul!

A casa do amor...

lupussignatus disse...

Olá Maria Clarinda!

Muito obrigado pelas palavras carinhosas...

Beijo.

lupussignatus disse...

Olá Un Dress!


amor

com

sol

(e)

eira

lupussignatus disse...

Olá Amita!

Transpira e inspira serenidade...

Muito obrigado.

Beijo.

lupussignatus disse...

Olá Marinha!

Isso mesmo - como quem entra na casa da Paz e da felicidade...

Beijos minha amiga.

lupussignatus disse...

Olá Alice!

Estou, aos poucos, a tentar descobrir a sua poesia...

Tem sido uma grata e reconfortante surpresa...

Como se estivesse em casa...:)

Beijinho.

lupussignatus disse...

Olá Cláudia!

Não creio. São palavras que nos gostam...e se degustam, lenta e silenciosamente...