Desfolhando relâmpagos...


"A exaltação do mínimo,
e o magnífico relâmpago
do acontecimento mestre
restituem-me a forma
o meu resplendor.

Um diminuto berço me recolhe
onda a palavra se elide
na matéria - na metáfora -
necessária, e leve, a cada um
onde se ecoa e resvala.

A magnólia,
o som que se desenvolve nela
quando pronunciada,
é um exaltado aroma
perdido na tempestade,

um mínimo ente magnífico
desfolhando relâmpagos
sobre mim."



"Magnólia", poema de Luiza Neto Jorge, Lisboa, 1939-1989
"After a thunder storm", fotografia de Yuri All, in http://www.photoforum.ru/

4 comentários:

david santos disse...

Olá!
Muito bom.
A imagem e o texto dizem o resto.
Parabéns.
Tem um bom final de 2007 e um bom ano de 2008.
Até sempre.

Hanah disse...

... se parece muito com os seus versos...

Bom Domingo

Beijo além mar

lupussignatus disse...

Olá David!

Este poema da Luíza Neto Jorge é aromático, tem o perfume da cidreira...

Obrigado. Que 2008 lhe traga tudo de bom...

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

Espero que seja por causa do perfume...:)

Gentileza a sua...

Beijo transatlântico.