Tempo inquinado

Fotografia de Aloha

























Este é o tempo presente
envenenado pelo arpão da cobiça
ferido pelo gume da iniquidade

Este é o tempo ausente
contaminado pela cinza do cinismo
vergastado pela poeira da hipocrisia

Este é o tempo amarrotado
           o tempo da mudez infligida
           o tempo da pequenez altiva

Este é o tempo do fruto macerado
           o tempo da semente calcinada
           o tempo da palavra rasgada

Tempo raso

Onde até a água das lágrimas
nasce inquinada

V. Solteiro

8 comentários:

OLima disse...

Belo! Vou tomar a liberdade de te citar no Ondas3 de amanhã. Abraço!

Jefferson Bessa disse...

"Este é o tempo ausente".
Homens sem tempo.
Certeiro, Vítor!
Um abraço.
Jefferson.

maria azenha disse...

É um tempo onde não há tempo.
E só metal!
Onde se mata e beija com a ponta da navalha ...
***

No centro do Poema deste tempo!

Beijo***

FlorAlpina disse...

Simplesmente belo!

Bjs dos Alpes

Lídia Borges disse...

Belíssimo ente dizer entre a revolta e a mágoa.
Um tempo em que, do humanismo, resta pouco.

Lídia

Ana disse...

É tão belo e tão verdadeiro que o levei e partilhei na minha página do FB , com referência especial ao seu blog.
Obrigada.

Dina Correia

Aníbal Raposo disse...

Excelente poema.
Abraço

Kézia Lôbo disse...

Lindoooo, simplesmente me apaixonei!!! Demais!