Os bagos de Baco...

Embriagado
pelo rubi
dos lábios
e o suco
do medronho
amadureci
no ramo
/mais inclinado/
da tarde

Texto e fotografias de
V. Solteiro

9 comentários:

Lídia Borges disse...

Os bagos da festa! A festa de Baco em tons de Outono.
Linda!

L.B.

Graça disse...

Belas fotos. Um natural divino...


Beijo meu

Sonia Schmorantz disse...

Coloridos, bonitos tons!
Obrigado pelas visitas, ótimo fim de semana
Um abraço

ROGEL SAMUEL disse...

Em agradecimento de seus belos poemas estamos publicando um texto no http://literaturarogelsamuel.blogspot.com/

um abraço

maré disse...

lindas as fotos

belíssimas as palavras.


lembro estas cores

medronhos da minha infancia

_______

em ternura galopante um beijo

ROGEL SAMUEL disse...

Um coral de liras


Rogel Samuel


Começa pela música de Mahler, a quinta sinfonia, que nos faz sonhar, que nos mergulha nas profundezas de uma sonoridade não sei por que azul, para mim azul, e Mahler nos conduz aos melhores poemas de V. Solteiro, aos seus encantos sonoros e imagísticos, como nessa "Escrevedeira...", onde um pássaro toca o seu "lírico canto, sulca a sua rejubilante melopéia", doce como o néctar das maduras amoras, toca com seu bico afinado e agudo, pontiagudo como um flautim "revolteando o vazio" do ar, as vibrações do ar, cordas da sua fuga, da suas partituras, o poema de V. Solteiro ensombra as grades que aprisionam os homens e os faz livres, como livre é o seu pássaro, como livre são os acordes daquela sinfonia de Mahler... sinfonia que lembra Solti, que lembra "Morte em Veneza"... onde morremos de felicidade...

Jefferson Bessa disse...

Embriagado aos pés da Natureza, porque inclinado
aos verdadeiros frutos.


Abraço!

Jefferson

gabriela rocha martins disse...

embriago.me não sei se com as palavras se com as imagens

e imagino a FESTA


.
um beijo
( antes do a noite ser )

rubenita disse...

belo texto! parabéns!!


rubi, de SAMPA - brasil