Noite branca (II)

Do gume
do breu
aflora
um rosto
de cal



Na orla
dos cabelos
teço
relâmpagos
de linho

Poema de V. Solteiro
"Lightning Luke", foto de Brandon Wilson

11 comentários:

Lídia Borges disse...

"Rosto de cal"
"Relâmpagos de linho"

A noite a querer ser dia!

Tainha disse...

adoro chuvas e as tempestades me fazem bem. :)

vaandando disse...

A expectiva em pura poesia!
um prazer , esta leitura!
________ JRMARTO

maré disse...

noite

e cabelos de luz

Sonia Schmorantz disse...

Carinho é plumagem bonita, macia, gostosa de sentir.
Quem dá afeto se fortifica; quem o recebe se acalma,
se tranqüiliza, se equilibra.

Um ótimo final de semana, com muito carinho.
Abraço

Paulo - Intemporal disse...

bel.íssimo e sublime.

gostei muito.

um bom fim de semana.

Ana disse...

E nesses relâmpagos te afloro.

Graça disse...

Magnífica foto para magníficas palavras [que eu leio sempre à noite, como convém].

Beijo

Vieira Calado disse...

Aproveito o ensejo

e deixo-lhe

um abraço.

Delirius disse...

A lua ilumina a tua noite
brilham estrelas suspensas do seus calelos

Beijo

gabriela rocha martins disse...

o prazer de te ler é irresistível



.
um beijo