O mar chama...

Tacteio
o insondável
abismo
da ternura
no glacial
cume
dos ombros


A sua sinuosa
orografia
lembra
a textura
das algas
flutuando
à deriva
num mar
em chamas
Poema e foto
de V. Solteiro

10 comentários:

mariah disse...

Muito bom... de grande sensibilidade, Amigo.

Acrescentou-me a Alma.


Afecto,

***maat

isabel mendes ferreira disse...

da gramática da alma....


e da sensível vontade de acontecer.



e acontece por aqui.




abraço.

Mïr disse...

... e assim fiquei à deriva num poema e fotografia tão belos.

Abraço.

Ana disse...

Chamamentos irrecusáveis. O do mar e o das palavras.

rosasiventos disse...

sinto nos ombros

a clara

textura

da

asa ~

maré disse...

lindo...

geografia da ternura

.
.
.

maré

gabriela rocha martins disse...

e assim navego no fosso do Imenso e Belo

fico em silêncio

lendo


um pouco mais de TI



.
um beijo

Ana disse...

Na Encosta do Mar há uma coisa para ti.

Marinha de Allegue disse...

o mar e a súa salgada linguaxe...
Beijinhossss.
:)

Meg disse...

Tacteando o insondável abismo da poesia, me perco em tão belas palavras. Imagem belíssima.

Um abraço