No meio das estrelas...


"A Poesia tem pés de terra.]

Quando a atiramos para o céu]
fica só e transida]
no meio das estrelas]
- a chorar com saudades dos homens]
e da morte."



"Cinzas/I", poema de José Gomes Ferreira

"Stars", fotografia de Egor Ukraintsev, in http://www.photoforum.ru/


16 comentários:

mariah disse...

no meio das estrelas estás tu, lupussignatus...e voas em versos de humanidade...


***maat

mconception disse...

A poesia tem essa grandeza...somente equiparada à de uma mãe que mesmo abandonada ou mal tratada por um filho, nunca o esquece e sempre por ele chora...

chica.desigual disse...

A poesia encontrou nos homens a sua criação e ao mesmo tempo a sua divulgaçãp, apesar de todas as imperfeições do homem, é ele o seu criador e leitor, sem a humanidade, o que seria da poesia?

*

Mïr disse...

Sentidamente do mais belo.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Profundo, quase insano. adorei.minha alma agradeçe. marthacorreaonline.blogspot.com

Dalaila disse...

a poesia está para lá de tudo, nmem as estrelas lhe tocam

Hanah disse...

. .

G.D.M. (Wolf) disse...

encontro de nós mesmos..profundidade do nosso ser..barulhos da alma..é Poesia

cumprimentos

lupussignatus disse...

Olá Mariah!

É verdade que sou um pouco lunático...:)

Contra todas as evidências, persisto em construir ninhos na cauda dos cometas...

Obrigado.

Abraço cintilante.

lupussignatus disse...

Olá Mconception!

As Mães são Poesia...

Fortalezas inquebrantáveis, onde sabe bem recolhermo-nos...

Obrigado.

Abraço.

lupussignatus disse...

Olá Chica.desigual!

É um paradoxo que o Homem seja capaz de construir as mais belas obras - poéticas, arquitectónicas, científicas, etc - e, do mesmo modo, destruir sem contemplações o único planeta que lhe foi dado viver...


Obrigado.

lupussignatus disse...

Olá Mir!

Poema estelar ...

lupussignatus disse...

Olá Martha!

Bem vinda arquitectar...

De uma profundidade galáctica :)

A poesia de José Gomes Ferreira tem estampada o rosto da Humanidade.

Obrigado.

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Espaço sideral nos toma quando a poesia assoma ao postigo... :)

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

Desse silêncio também nasce a poesia...

lupussignatus disse...

Olá Gmd Wolf!

Introspecção...

Cumprimentos.