Erguer a claridade...

"É tão grande a vida. Há momentos pareceu-me que o que tinha feito estava previsto havia dez mil anos, depois achei que o mundo se abria em duas partes, que tudo se tornava de uma cor mais pura e que nós, homens, não éramos infelizes."

Roberto Artl, in "El Juguete rabioso", escritor argentino

"All colours of the sky", fotografia de Natalia Serebryakova, in http://www.photoforum.ru/

2 comentários:

Dalaila disse...

que bela frase... o mundo que se abre, o mundo que se atravessa, o mundo que se percorre, as viagens, honestas e sinceras, torna-nos com uma cor mais límpida...

beijo limpído

lupussignatus disse...

Dalaila:

Erguer a claridade que vive na penumbra da nossa pele é uma viagem intemporal...

Beijo intemporal.