O silêncio arde...


"(...) - e havia uma força cega
No poema:
Era um verbo de sangue para o silêncio arder."


Excerto de poema de Daniel Faria, in "Poesia"


"Silence", fotografia de Oleg Yarushin

16 comentários:

Delirius disse...

"... a bussula indica a direcção dos instrumentos do fogo/......... a do instrumento dificil do silencio...."
apaixonante a poesia de Daniel Faria. Linda escolha.
Excelente o seu blog, passei aqui uma boa parte da noite.
Gostei muito
Me perdoe a invasão
Abraço

Tchi disse...

No silêncio pode-se sigilar. É a voz mais fiel. Ainda que via dolorosa, quantas vezes. Assim, creio, foi com Daniel Faria. A sua via sacra.

Beijinhos.

L.Borges disse...

e sente-se o silêncio a arder na força do verbo...

L. B.

Paulo - Intemporal disse...

Maio, o primeiro dia, o dia um, um dia, este.

Celebra-SE aquele que tem algo a fazer, ou que há tanto faz [...]

Maio também de Maria, de re.conciliação.

Maio de colher, a semente.

íssimo _______________________________ .

Marta disse...

Daniel Faria: qualquer coisa de extraordinário!

bjo

PAULO MIRANDA (A Folha) disse...

Realmente... É um silêncio que fala

~pi disse...

e

navegar

e

caminh ar

e

cresc eeer

lá dentro

até

ger

mi

nar :)




belo _____________________________





beijo





~

Jefferson Bessa disse...

a vida de um verbo vive silenciosamente. Lindo!

Um abraço.

Sight Xperience disse...

O silêncio é uma das maravilhas do mundo!...E está em extinção!
Quanto prazer em nada ouvir, apenas escutar o silêncio!
Silêncio que pode ser até incómodo..se não a nossa consciência não estiver em paz!

Paulo - Intemporal disse...

F
e
l
i
z

d_____i_____a

d
a

M__________Ã__________E

hoje e sempre.

íssimo.

Meg disse...

Daniel Faria... como ele faz falta ao nosso mundo da poesia!

Um abraço

AnaMar (pseudónimo) disse...

belo momento de imagem e de palavras.

Ana disse...

O fogo do silêncio a gerar palavras.

maré disse...

também
há verbos acesos
na combustão
do silêncio

e arde a escrita

gabriela rocha martins disse...

...e mantém.se neste jogo etéreo entre o poema/imagem

onde a palavra se sublima


.
um beijo

Babi M.S. disse...

e Arde
e silencia
e Sangra
e Verba
e Cega
e Há
e