Um tiro no escuro


Eleva a dor ao seu ângulo
raso Funde no vaso 
o bronze mais puro
Rói a membrana do escuro
Ruminante é o vesgo 
quotidiano que verga 

Enxerga 

A raiz da luz
é ave cravejada 
de chumbo

Vítor Calé Solteiro