Areia escrevedoura


na pele da areia
o mar escreve
um pergaminho dourado

o templo do sol

Texto e Fotografia
de V. Solteiro

4 comentários:

Jefferson Bessa disse...

Certeira imagem presente no poema. Bela fotografia, Vítor! Um abraço, amigo.
Jefferson.

estrelas e galáxias disse...

um poema límpido...


fotografia excelente.
afecto,


***mariah

icendul disse...

o negro das linhas que tingem o areal, o negro dos passos que tingem a plataforma dos dias. do negro também nascem formas a ler; do escuro do negro também pode advir luz. aprendizagem.

FlorAlpina disse...

Olá Vitor,
Na pele da areia, o mar...escreve contornos de maresia!

Bjs dos Alpes