Ilumina(cora)ções

"Muitas vezes esquecemos o que gostaríamos de poder recordar, outras vezes, recorrentes, obsessivas, reagindo ao mínimo estímulo, vêm-nos do passado imagens, palavras soltas, fulgurância, iluminações, e não há explicação para elas, não as convocámos, mas elas aí estão."


José Saramago, in "As Pequenas Memórias"

Fotografia de V. Solteiro

9 comentários:

Lídia Borges disse...

As sábias palavras do eterno José Saramago que iluminam os corações que se sentem predispostos para o amor.

Gosto da nova "arquitectura" do espaço.

Um beijo

maré disse...

a memória tem destas coisas.

a tempos, solta-se
descongelando
o que ficou escondido.

___

um beijo V

j maria castanho disse...

Décimo Quarto Cálice

Só quando te quero sou
Sou quanto te quero só,
Que dizer é içar-me voo
Venho e vou de dar o nó.

Crescer como um laço
Ao beijar o colo de jade,
Cruzar o tempo e o espaço
Nas asas em V da verdade.

Receber-me quando dou
E dar-me apenas abraço,
Cedendo tudo o que sou
Nos teus olhos de melaço.

Mel das flores silvestres
Alfazema, rosmaninho
Violetas entre agrestes
Junções do azevinho.

Dizeres de fresco pão
No miolo enfarinhado,
Que cada dia é canção
Se à vista do bem cuidado.

Do bem que se não perde
E das flores iguais bens,
Que se à flor, que bem herde
Há-de ter o que só tu tens.

gabriela r martins disse...

as pequenas grandes memórias.....



.
um beijo

Ana disse...

As memórias que ficam de quem nunca partirá!

Carmo disse...

Continua presente o eterno José Saramago
Beijinhos
bom fim-de-semana

Jefferson Bessa disse...

Além da citação de Saramago, que é muita boa, ressalto também a tua bela fotografia.
Parabéns.
Abraços, amigo!
Jefferson.

icendul disse...

memória história. memória escola.


fizeste obras às paredes:)

bjns e bom fim-de-semana*

Anónimo disse...

Ainda bem que continuam a inventar palavras que nos beijam.

Isabel