Abandono...

"O próprio amor era o que havia de mais frágil; um suspiro bastava para matá-lo. No deserto que criara, o homem era só abandono."

Amos Oz, escritor israelita


Fotografia sem título de Dmitrij Zhuravlev

6 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

"O próprio amor era o que havia de mais frágil; um suspiro bastava para matá-lo. No deserto que criara, o homem era só abandono."

Amos Oz, escritor israelita

Muito gratificante ler este acima.
Meus cumprimentos pela grandeza desta postagem,
Efigênia Coutinho

gabriela rocha martins disse...

não é altura do homem abandonar

o deserto

necessaria
mente?



.
um beijo

gabriela rocha martins disse...

mas ,afinal

o que é

o AMOR?

( interessará a pergunta?
para quê a resposta? )

maré disse...

frágil

como
flor
da
giesta
.
no maduro
dos maios

gabriela rocha martins disse...

re
penso

(talvez
tenhas
razão

ou
talvez
não)


a
corda
bamba

um
trapezista
sem
rede



.
um beijo

Luis Enrique disse...

Maravilhoso pensamento-poema, belo !. A imagem e fantástica também.


Abraço