O tronco e o trono...


do tronco
dos penedos
trilho
as veias
da urze


do trono
da laje
bebo
o silêncio
de mel
Poema e fotografia
de V. Solteiro
Parque Nacional da Peneda-Gerês

9 comentários:

Fenix disse...

Bonito fotografia!
Dá vontade de espraiar o olhar..., pelas serras... e em redor...
Belo texto...
Muito bonito!

Abraço
Fenix

maria azenha disse...

alturas de "siêncio e mel"...
lembrou-me este poema ,

NATUREZA ORIGINÁRIA

"El pequeño lago transparente
de cristalinas aguas.
Refleja las blancas nubes
y el azul del cielo.
Interrogado el lago
por la pureza de sus aguas respondió:
Renovándome constantemente
conservo la Naturaleza Originaria."

Chu-Shi
Poeta Chino
Dinastía Sung

Afecto,

mariah

AnaMar (pseudónimo) disse...

Belo o poema. Bonita a fotografia de uma das nossos mais belos Parques (este Nacional) do nosso País.

Hanah disse...

Belissimo ...

Marinha de Allegue disse...

Poderosa imaxe!!!.

Unha aperta grande e forte.
:)

icendul disse...

do tronco ao trono, o sulco dos passos, a sede de meta, que há-de saciar-se com gotas de mel.

paradoXos disse...

um texto exemplar casado com uma bela imagem!!

teu abraço
Heduardo

Sonia Schmorantz disse...

Para refletir:
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...
Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
(William Shakespeare)

Faça dessa nova semana um novo início rumo à
felicidade.
abraços

SightXperience disse...

Esta foto está magnífica...o pobre tronco seco e ressequido, parece ganhar vida...restejante!
Guardo comigo memórias de grandes aventuras nessas serras!!