Vogais de água



"há lugares onde chegam vogais de água
lugares novos espantados que assomam à memória
por redes vertiginosas

as suas entoações concentram-se em palavras fabulosas]
palavras luminosas sur-
preendidas pelos castiçais dos ii

um projecto de água

digo:

transportar o sonho de um lado para outro
abrir com toda a força um buraco nos espelhos"



"Vogais de água", poema de Maria Azenha, in "A Chuva nos Espelhos, Editora Alma Azul, Fevereiro de 2008


"The Webs We Weave", fotografia de Michael McCann, in www.photoforum.ru/

7 comentários:

Mïr disse...

Maravilhoso!!
Que sensibilidade... permito-me dizer que comunhão poema/música.

Obrigada, "arquitecto das palavras".

Deixo o aceno das pétalas na entoação da água.

Hanah disse...

"

transportar o sonho de um lado para outro

abrir com toda a força um buraco nos espelhos "

mariah disse...

... belíssima imagem do alfabeto lírico da água...

:)

mariah

maré disse...

é fabulosamente belo.

cordilheira

abismal
.
.
.
______

rosasiventos disse...

poços e poços de

espelho s

( ve i as sem fim

(

hora tardia disse...

amei. este reencontro com a Maria Azenha.





obrigada.

gabriela rocha martins disse...

nunca é demais a


POESIA



belíssimo



.
um beijo