Pluma



fecunda
de radiosas
plumas
encimada
a luz
despiu
seus raios
para sentir
a noite
crescente
e vaporosa
subir
a prumo
dentro
do peito


V. Solteiro, 06.06.08

A fonte: "desta paisagem não me esqueci", poema de Maat in http://omaratinge-nos.blogspot.com/
Fotografia sem título de Eva Mont, in http://www.photoforum.ru/

4 comentários:

Dalaila disse...

e essa luz
não se evapora

Hanah disse...

...liberdade...

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

É uma luz que se in-corpora...

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

Nos braços da noite, a luz re-adquire asas para a Liberdade...