Pequena e trémula chama...



"(...) Não somos robôs nem pedras falantes, senhor agente, disse a mulher, em toda a verdade humana há sempre algo de angustioso, de aflito, nós somos, e não estou a referir-me simplesmente à fragilidade da vida, somos uma pequena e trémula chama que a cada instante ameaça apagar-se, e temos medo, acima de tudo temos medo (...)"


in "Ensaio sobre a Lucidez", José Saramago, Editorial Caminho
"Flame", fotografia de Ilja Sikerin, in http://www.photoforum.ru/

5 comentários:

mariah disse...

é mesmo esta a condição humana...
belo saramago e bela escolha.

Afecto,

***maat

~pi disse...

medo, sim.

e aniosos pesquisadores do

amor

[ embora

talvez

já não possamos aceitá-lo...



~

~pi disse...

ansiosos*

Carla disse...

Gosto da visºao do saramago
beijos

Dalaila disse...

e nesse medo, vivemos tremulos