O poema ensina a cair...



"O poema ensina a cair
sobre os vários solos
desde perder o chão repentino sob os pés
como se perde os sentidos numa
queda de amor, ao encontro
do cabo onde a terra abate e
a fecunda ausência excede


até à queda vinda
da lenta volúpia de cair,
quando a face atinge o solo
numa curva delgada subtil
uma vénia a ninguém de especial
ou especialmente a nós uma homenagem
póstuma."



"O poema ensina a cair", poema de Luiza Neto Jorge

Fotografia sem título de Aleksej Mozolev, in http://www.phoforum.ru/



8 comentários:

Dalaila disse...

quando a queda nos eleva

tonsdeazul disse...

Depois da queda vem um novo levantar!
Gostei imenso da foto!

isabel mendes ferreira disse...

e cair assim a partir de uma tão feliz conjugação....

é quase toda a maravilha.



beijo.

alice disse...

:) gosto muito do pensamento e da emoção em luiza neto jorge. um grande beijinho.

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Isso. E nos engrandece...

lupussignatus disse...

Olá Tons de Azul!

Reabilitação...

Obrigado.

lupussignatus disse...

Olá Isabel!

Por vezes, é preciso fazer uma série de flexões para adequar verbo e imagem...

No caso em concreto, ocorreu uma feliz conjugação, honra seja feita aos seus autores (fotografia: Aleksej Mozolev; poema: Luíza Neto Jorge).

Obrigado.

Beijo.

lupussignatus disse...

Olá Alice!

Pensamovimento...

Beijinho.