Cântico de Maio



Tisnado
de sol
humedecido
pelo orvalho
Maio nasceu
hera flutuante
com olhos
de borboleta
e pés de
álamo


Tenro menino
entrelaçava luas
e malmequeres
que envergava
no peito
como oferenda
dos deuses


Brincar ás
escondidas
com as sombras
ou á cabra-cega
com as nuvens
eram outros
dos seus passa
ventos dilectos


Em cada ramo
Em cada tramo
Em cada dialecto
Maio crescia


As joviais frutas
ruborizadas
com sua presença
suspiravam:

'Ó Maio
canta
dor
Ó Maio
conta
dor
quanto
do teu
pólen
não é
mel
do
amor'


Maio não se
descaía


Melro esquivo
cantarolava
fingia que
não ouvia
fugia
para longe
caminhando
pelo trigal
ou pela caruma
dos bosques


A ninguém ele
contava
o maduro
sangue
que jorrava
pelo trinado
das andorinhas



Poema e fotografia
V. Solteiro, 03.05.08



25 comentários:

mariah disse...

minha alma assombrou-se!

maravilha.
os deuses estão contigo.

Obrigada .

***maat

Hanah disse...

nossa
maravilhoso...

por um lapso
me vi num campo florido...

blesses for you

obrigado

Dalaila disse...

cada vez melhor por aqui.

A música de fundo, amo.
os melros cantam a voz da pureza das tuas palavras que és tu.

Mïr disse...

Uma poesia crescente...

Parabéns!

E obrigada.

Boa semana.

~pi disse...

maio

com

sangue

in corporado





belo como a vida ~

Maria João disse...

Este Maio sente o perfume dos pampilhos, o sabor das cerejas,
Ouve o canto do rouxinol....
Mas este Maio não sabe...
Nem conhece
Os encantos e recantos do teu coração...

Beijos Frutados

L. disse...

andorinhas brutais

Carla disse...

espreitei por esta janela de luz e li as tuas belas palavras
beijos

isabel mendes ferreira disse...

invejável Cântico.



de um belíssimo amar maio.

alice disse...

que bonito trocar passa tempos por passa ventos :) gostei muito de ler e agradeço também a visita :)

rosasiventos disse...

the book of life

rosasiventos disse...

agora: do céu no céu da tua boca

do que tenho medo: para além de outros receios:

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Fico sem saber que dizer :)

Obrigado.

Afecto.

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

Que o perfume não se extinga :)

Obrigado.

Afecto.

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Música campestre...

Obrigado.

Afecto.

lupussignatus disse...

Olá Mir!

Alvoroçou-me as entranhas até caminhar pelo seu pé :)

Obrigado.

Bom fim de semana.

lupussignatus disse...

Olá Pi!

fruto

do

sangue



Obrigado.

lupussignatus disse...

Olá Joaninha!



Fremente

o licor

das cerejas

vibra

na boca

da clave



Beijinhos musicais.

lupussignatus disse...

Olá L.

Diria antes: misteriosas.

lupussignatus disse...

Olá Carla!


Fogachitos de luz :)

A janela continuará aberta...

Obrigado.

Beijo.

lupussignatus disse...

Olá Isabel Mendes Ferreira!

Simples entoação à terra...

Grato.

lupussignatus disse...

Olá Alice!

Obrigado pela brisa

das palavras.

lupussignatus disse...

Olá Rosaiventos!

Bem-vinda arquitectar...

Obrigado pela visita.

Maria disse...

Este Maio, teu Maio...
Roubou o ar
meu ar...

Revelou-me as flores
e um novo cantar
das andorinhas!

Belo, inspirado.

Abraço

(MT)

lupussignatus disse...

Olá Maria!

Maio traz consigo a aragem do estio...e das palavras carinhosas que aqui deixaste...

Obrigado.

Abraço.