À mesa, com a poalha do tempo...



"na hora de pôr a mesa, éramos cinco:
o meu pai, a minha mãe, as minhas irmãs
e eu. depois, a minha irmã mais velha
casou-se. depois, a minha irmã mais nova
casou-se. depois, o meu pai morreu. hoje,
na hora de pôr a mesa, somos cinco,
menos a minha irmã mais velha que está
na casa dela, menos a minha irmã mais
nova que está na casa dela, menos o meu
pai, menos a minha mãe viúva. cada um
deles é um lugar vazio nesta mesa onde
como sozinho. mas irão estar sempre aqui.
na hora de pôr a mesa, seremos sempre cinco.
enquanto um de nós estiver vivo, seremos
sempre cinco."



["Na hora de pôr a mesa, éramos cinco"], poema de José Luís Peixoto

"Table and chairs", fotografia de JP Zorn, in http://www.photoforum.ru/

6 comentários:

Ana Pallito disse...

Sustento.

Calor em abracitos.

maat disse...

as perdas...e o sentimento eterno dos afectos...

e a partilha ...


Besitos,


***maat

Hanah disse...

lindo...

lupussignatus disse...

Olá Ana!

Alimento...

Abraço com laço.

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Grafia intemporal a dos afectos...

Beijinho.

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

Beijinho estelar.