A vida é feita de nadas...



"A vida é feita de nadas:
De grandes serras paradas
À espera de movimento;
De searas onduladas
Pelo vento;


De casas de moradia
Caídas e com sinais
De ninhos que outrora havia
Nos beirais;


De poeira;
De sombra duma figueira;
De ver esta maravilha:
Meu Pai a erguer uma videira
Como uma mãe que faz a trança à filha."



"Bucólica", poema de Miguel Torga, São Martinho de Anta, 1907-1995

"Wine' s Begining", fotografia de Vladimir Zaplakhov, in http://www.photoforum.ru/

10 comentários:

Ana Pallito disse...

Queria te retribuir com um “pequema” (poemeto), mas...
é grande demais para mim.

Grata.

maat disse...

excelente modo de começar 2008...
***maat

Dalaila disse...

o TOrga traz-no sempre tudo nos seus nadas

Hanah disse...

e no silêncio de palavras ..e .. imagens ...

Beijos de luz...

ContorNUS disse...

lindíssimo este excerto que partilhas de Miguel Torga ;) obrigada

lupussignatus disse...

Olá Ana!

A tua visita, as palavras redondas e gentis que escreveste, são já uma retribuição.

Um hino à amizade. Porque cristalinas.

Obrigado. A porta desta casita está sempre aberta...

lupussignatus disse...

Olá Maat!

O começo é sempre um recomeço...

Boa colheita em 2008!

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

O Torga era um sábio da Terra.

Amava-a como poucos...

Mas daquela com letra grande...

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

O silêncio é o húmus da Terra.

Pena que também ele vá escasseando e ande, cada vez mais, arredio e fugidio...

Como ave assustada pelo turbilhão...

lupussignatus disse...

Olá Contornus!

Não tens que agradecer; gosto de partilhar...

A poesia do Torga vive agarrada ao que de mais profundo tem a Terra, e isso agrada-me...