Ser o Outro...



"(...) É na capacidade de criar qualquer coisa que se experimenta a liberdade. (...) A palavra, diz-se, a obra faz-se. (...) Sendo a nossa vida nós, a obra de criação está fora de nós e é melhor que nós. Um poema, uma pintura, uma obra de arte. Estes três momentos são uma espécie de condição transcendental para que uma vida tenha realmente sentido. A vida humana é qualquer coisa que tem de ser superada. Nietzsche, nisso, tinha razão, quando dizia: 'Viver é superar-se continuamente.' Ou ter a vontade de se superar continuamente e saber que nunca se atinge aquilo que ele próprio explicou. Isso é a primeira condição para se ter uma vida. Depois é o conteúdo dessa vida. O indivíduo é uma abstracção. O indivíduo não existe. O que existe é a relação dele com o outro. Essa relação com o outro faz parte dele próprio, mas pode ser dividida com aquilo que realmente significa, que é ser o outro, ser apenas o não eu. (...) Essa relação criadora, independentemente do sexo, é a relação de amor. Se se falha, se não se tem, se se atravessa a vida sem conhecer, nem que seja um segundo, então a pessoa falhou a sua vida (...)."


Eduardo Lourenço, filósofo, ensaísta e professor universitário, in "O que a vida me ensinou"
"Friends", fotografia de Olga Z., in http://www.photoforum.ru/

8 comentários:

Edna Battaglini disse...

Olá
Agradeço sua visita.
Gostei muito do seu espaço aqui, andei dando uma olhada e muito me encantou.
Veja que só, me deparo com Nietzsche, uma bela surpresa! nutro grande admiração por algumas das idéias do grande filósofo, e tive a oportunidade de ver ainda essa semana o filme "Quando Nietzsche chorou" recomendo, é de uma profundidade envolvente, mas disseram-me que o livro é mais rico em detalhes (ainda não tive a oportunidade em ler)
estarei sempre aqui, se me permitir.

Hanah disse...

"O indivíduo não existe. O que existe é a relação dele com o outro"...

isso e tudo isso é maravilhoso....

bjo

maat disse...

..."O indivíduo não existe. O que existe é a relação dele com o outro"...

Pessoa, sabia-o.
E todos os Iniciados.



***maat

Claudia Sousa Dias disse...

Aqui amei sobretudo a foto!

Tens um pintassilgo e um outro passarinho insectívoro que também gosta de frutos, mas do qual não me lembro o nome e que ainda hoje vi no jardim do prédio em frente à minha casa...


CSD

lupussignatus disse...

Olá Edna!

Obrigado - pela visita, pelo comentário, pela reflexão, pelas interessantes sugestões e, sobretudo, pela simpatia que transparece das palavras.

Tanto em tão pouco...

Volta sempre que quiseres:este cantinho é teu e de todos os que aqui vierem por bem...

Abraço.Boa semana.

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

Isso mesmo. Somos nada sem os outros...

Obrigado.

Beijo.

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Só nós não frutifica;é preciso que esses nós se fundem e se entrelaçem com o tronco e os ramos do Outro...

lupussignatus disse...

Olá Claúdia!

Será um cartaxo?!

Confesso que os meus conhecimentos de ornitologia são um pouco rudimentares...:)

A ideia que tentei transmitir com esta bela foto (honra seja feita ao seu autor!)é a de que o "Eu" só faz sentido se incorporar o "Outro"...

Estamos todos na mesma árvore!