Hoje és nevoeiro...



"Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer -
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.


Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a hora!"



"Nevoeiro", poema de Fernando Pessoa, Lisboa, 1888-1935
"Fog", fotografia de Neuda4nik, in http://www.photoforum.ru/

8 comentários:

Hanah disse...

¨(Que ânsia distante perto chora?)¨

Pessoa Maravilhoso ....

("Gosto do Pessoa, na Pessoa, da rosa no Rosa ...") Caetano Veloso

Bjo

maat disse...

"Tudo é disperso, nada é inteiro.Ó Portugal, hoje és nevoeiro...
É a hora!"(...)


Boa semana,


***maat

Dalaila disse...

e nessa hora vivamos em Portugal, nessa hora soltemo-nos.

bom dia

Mïr disse...

Nevoeiro denso...

Boa semana.

lupussignatus disse...

Olá Hanah!

O longe se faz perto...

Sim, concordo. Pessoa é uma pessoa maravilhosa de se conhecer...

Lê-se, rêle-se, e nunca cansa...

Beijo pessoano.

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Denso nevoeiro este que tolda a visão...

Boa semana, Maat.

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Bem que precisamos de soltar amarras!

Dia feliz.

lupussignatus disse...

Olá Mïr!

Denso. Opaco. Gélido.

Excelente semana.