Manhã de lágrimas...

Fotografia de V. Solteiro,
Serra do Caramulo,
Janeiro de 2008

No tambor

da alba

ressoa

ainda

o primicial

ardor

Na sua pele

fresca e lisa

rumoreja

ainda

o líquido

alvor

Sob

a volúvel

teia

do restolho

um incêndio

crepita

É nas

labirínticas

labaredas

da noite

que o orvalho

tece

as lágrimas

da manhã

V. Solteiro, 25.01.08


8 comentários:

Marinha de Allegue disse...

As bágoas do Sol, brillantes redondas compartindo cor...

Fermosa imaxe!!!!.

Unha aperta luminosa e un beijo brillante.
:)

Edna Battaglini disse...

A foto na verdade, parece uma "teia" de lágrimas...
Em algumas manhãs,qdo ainda percebo o orvalho nas folhas,nas flores, chego a pensar que são lágrimas da noite, resquício, por quem sabe não querer que o dia chegue.
abraços

maat disse...

as pérolas do rosto da manhã foram lágrimas da noite ...
Poema lindíssimo com foto não menos bela.

a fonte da manhã com suas pérolas, ilumina minhas páginas de vida.



***maat

Mïr disse...

Gostei muito da fotografia.



"... labaredas

da noite

que o orvalho

tece

as lágrimas

da manhã"


Lindo!

lupussignatus disse...

Olá Marinha!

Bagos de luz.

Abreijos (abraço+beijo)luminoso... :)

Boa semana.

lupussignatus disse...

Olá Edna!

Teia que nos apanha e enreda com a sua delicadeza e luminosidade...

Eu, pelo menos, fiquei...:)

Excelente essa tua imagem:"(...)lágrimas da noite, resquício, por quem sabe não querer que o dia chegue".

Brilhante de sensibilidade.

Abraço.

Boa semana.

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Matinais e solares, assim são as tuas palavras...

Retenho:

"As pérolas do rosto da manhã foram lágrimas da noite"

"A fonte da manhã com suas pérolas
ilumina minhas páginas de vida".

Sinto-me iluminado...:)

Boa semana.

lupussignatus disse...

Olá Mïr!

Obrigado.

Deu um gozo bestial tirar esta fotografia...

E casá-la com as palavras.

Espero que a relação perdure...

Haja luz! :)

Boa semana.