A voz do Outono ...




"Tinha-te a ti/tinha-te a ti/ e tinha Paz". Foi assim que J. P. Simões, com uma voz lânguida e melancólica, a arrastar-se num palco carregado de fumo e sombras, iniciou aquela que é uma das mais belas e ternurentas músicas que jamais ouvi. "Micamo", assim se chama a "oração", é uma composição que o jovem autor e compositor nascido em Coimbra teceu a pensar na avó...


Irradiando uma ternura e uma suavidade que só a seda pura pode transmitir, aquelas doces e tristes palavras, acompanhadas pelo dedilhar preciso e delicado de Miguel Nogueira na viola acústica, tiveram o condão de inundar-me de uma serenidade que julgara impossível num dia que foi um fósforo...


Baseando a sua actuação nas faixas do seu primeiro álbum a solo, intitulado "1970" (boa colheita, sem dúvida!), J.P. Simões, um dos mentores de projectos musicais como os Belle Chase Hotel e Quinteto Tati, não deixou também de trilhar outros caminhos e sons - ou não fosse ele um viandante incorrigível! Deambulou por temas da "Ópera do Falhado" (cujo libreto escreveu, partilhando a invenção musical com Sérgio Costa), fez uma incursão breve mas significativa pelo samba e bossa nova (Cartola, Tom Jobim e Chico Buarque) e ainda teve arte e engenho para degustar prazenteiramente - e com comentários irónicos - um dos temas mais emblemáticos da música dita de intervenção ("Inquietação", de José Mário Branco).


Dito em resumo, que a emoção não é boa conselheira: quer pela riqueza, e profundidade da sua escrita, quer pelo cuidado e rigor colocado na produção, composição e arranjos musicais, quer pela simplicidade, honestidade e humor da sua postura perante o público, J.P. Simões revelou sábado transacto, no pequeno auditório do Cine-Teatro de Estarreja, que "1970" é néctar a ter em conta em futuras degustações e que a sua viagem pela terra acre dos sentimentos só se refaz com uma música assim: repleta de significado e de significância. Em cada corda. Em cada acorde. Numa incessante procura...


Um concerto que ficará gravado na minha memória...como um bom vinho!

Mais informação sobre o cantor/compositor: http://www.jpsimoes.com/


V. Solteiro, 13.11.07

2 comentários:

Dalaila disse...

Não conheço, mas vou querer, perante as tuas palavras, a curiosodade imperou, mesmo.

beijo

lupussignatus disse...

Fiquei encantado com a sua escrita poética (fina e acutilante, a esmiuçar o quotidiano...) e com a
composição musical, delicada e melancólica...

Um cantor-compositor que merecia mais reconhecimento público...

Beijo.