O instante transborda eternidades...

"Ele não fazia cerimónia no viver. O sempre lhe era pouco e tudo insuficiente. (...) O pouco se fazia tudo e o instante transbordava eternidades."

Mia Couto, escritor, biólogo e poeta, in "Estórias Abensonhadas"
"Passing Moment", fotografia de Peter Lehmann Hansen, disponível aqui: http://www.photoforum.ru/


6 comentários:

Mïr disse...

Viver cada instante como uma eternidade...

Bom dia.

Dalaila disse...

O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que tem medo
Muito longo para os que lamentam
Muitos curtos para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno.

Willian Shakespeare

Beijinho

maat disse...

"Nele a noite floresce e o dia amadurece"...

Paul Eluard,1895-1952


..."...eternamente, digo eu...


***maat

lupussignatus disse...

Olá Mir!

...E também conferir eternidade a cada instante...

Obrigado. Dia feliz.

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Lindo. Amar é tocar a eternidade...

Obrigado. Beijinho.

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Sem dúvida! Amadurecemos e florescemos a cada instante, em cada fracção de segundo...

E esmorecemos; e definhamos; e voltamos a renascer. Exactamente como as árvores...

Obrigado pelo pensamento desse enorme trovador. Eterno.