A programação segue dentro de momentos...


"Não me considero um cínico, mas sei que me coube viver numa época que considera a ingenuidade uma causa perdida, e o acaso é apresentado como um sucedâneo da vontade. Tudo parece programado de antemão e, lentamente, perdemos a capacidade de nos deixarmos surpreender, de aceitar que o insólito é possível."

Luís Sepúlveda, in "Encontro de Amor num País em Guerra", edições ASA

2 comentários:

Dalaila disse...

Não se perca a ilusão,
o arrepio do inesperado,
o surpreender,
o deixar-se surpreender,
o achado impossivel,
acredite-se
no sonho da vida,
não se coloque sempre o relógio, mude-se os dias,
que se tape os olhos a alguém, e que este confie o ir pela mão...

Gostei muito deste post

lupussignatus disse...

Num mundo de senhores e amos, em que a instantaneidade e futilidade imperam, e em que a velocidade tudo comanda, sabe bem ir contra a corrente...ao sabor da corrente...

Ao encontro das coisas simples que nos enchem o diafragma de ar...