Viajar dentro de nós...



"A dor é uma estrada: você anda por ela, no adiante da sua lonjura, para chegar a um outro lado. E esse lado é uma parte de nós que não conhecemos. Eu já viajei muito dentro de mim."


Mia Couto, in "Estórias Abensonhadas"

"The winding road", fotografia de Kristina Skatun: http://www.photoforum.ru/

2 comentários:

Dalaila disse...

A dor, é uma estrada,
mas há estradas secundárias,
há inúmeras estradas,
todas levam ao caminho,
cada um carrega em si de fazer a sua estrada,
lentamente...
para que esta se torne uma estrada que acaba.
e só viajando no interior do alcatrão se pode caminhar por cima dele

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Mia Couto é - posso afirmá-lo sem hesitações - um dos meus escritores predilectos.

Porque escreve com alma. Com ironia. Com energia. Com vibração. Em resumo: com o cheiro a terra africana...

Esta sua expressão é sublime porque, como tu bem interpretaste, não se fica pela auto-comiseração nem pela lamechice; entende e define a dor como aquilo que está para lá da estrada, do chão que pisamos, ou seja, como algo que não é estático nem perene, mas sim como um sentimento que, pela sua profundidade psicológica (uma dor que não magoa, mas dói!), nos ensina a sermos pessoas melhores.

Essa é a viagem...