Ser (o) outro...

"Esta necessidade, esta tentativa de ser outro – não só de compreender o outro, mas sim de ser outro – é a parte mais importante da minha vida."

Amos Oz, escritor israelita
Foto de Sílvia Antunes, intitulada "Friends", disponível aqui: http://www.photoforum.ru

6 comentários:

Dalaila disse...

Não sei se será a fusão no outro, e aí sim, é o esculpir-se no tempo.

Ou da vontade de ser outro, aí é o engano real.

Compreender o outro, basta sermos nós, não outro...

Vou pensar sobre esta frase melhor.

maat disse...

somos espelhos informantes, deformantes e amantes...Outrar, eis o verbo Amar na sua forma mais pura.


Obrigada,

***maat

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

O título foi um provocaçãozinha; para induzir a reflexão; para motivar a reacção...:)

Ser o outro. Partilhar com ele as suas alegrias e tristezas, decepções e sucessos. Assim, fica outro o Ser...

Mïr disse...

Cito Fernando Pessoa;

“Não sei quem sou, que alma tenho./ Sinto crenças que não tenho./

Sinto-me múltiplo./...uma suma de não-eus sintetizados num eu postiço.”


Um dia de sol.

lupussignatus disse...

Olá Maat!

Bela forma de sentir as palavras...de lhes dar conteúdo. Outro...

Semana transparente...

lupussignatus disse...

Olá Mir!

Uno no outro. Uno o outro. Múltiplo no outro. Multiplico o outro. Multiplico-me. Sem divisões. Sem equações. Sem cálculos nem divisórias. Abro as portadas. Sou divisível. Somo os afectos. Subtraio os concretos. Somo os dialectos. Subtraio os catetos...

Dia límpido.