Os ossos da dor...

"A tristeza me doía como se fora uma doença caranguejando em meus ossos."

Mia Couto, escritor, in "Na Berma de Nenhuma Estrada e outros contos", Editorial Caminho, 2001
"Nightfall and sadness", foto de Aykan Ozener, disponível aqui: http://www.photoforum.ru/

2 comentários:

Dalaila disse...

A tristeza, bate,
penetra,
entra nas veias, corre,
dilui-se no corpo...
e doi, doi, doi..
tilinta em cada movimento,
até que os ossos começam a estalar...
:)

lupussignatus disse...

Dalaila,

São insondáveis as artérias da tristeza. As suas veias latejam constantemente, mesmo que apaziguadas.

Sem a sua presença pontual, creio que a vida seria um caminho geométrico, frio e absurdo...