O país das sombras



"Aqui, no país da sombra, da saudade da vida, as criaturas sofrem a dor da sua imperfeição."

Teixeira de Pascoaes, poeta e escritor


Foto de Evgeny Osov-Fink, denominada "Two Worlds, two shadows", disponível aqui:

2 comentários:

Dalaila disse...

A imperfeição leva-nos à descoberta,
A imperfeição leva-nos a aceitar o diferente,
A imperfeição permite-nos a procura,
A imperfeição é a causa da variedade nas pessoas,
A imperfeição faz-nos evoluir.

Obrigada por me fazeres lembrar da minha imperfeição, que não quero que seja perfeita.

Já o Caeiro dizia:
Mas graças a Deus que há imperfeição no Mundo
Porque a imperfeição é uma cousa,
E haver gente que erra é original,
E haver gente doente torna o Mundo engraçado.
Se não houvesse imperfeição, havia uma cousa a menos,
E deve haver muita cousa
Para termos muito que ver e ouvir. . .

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

Estou completamente sintonizado com o teu comentário.

Penso que seríamos uns seres ainda mais sonsos e brutinhos se não falhássemos e errássemos e não tivéssemos defeitos.

Numa altura em que é muito in ser supra-sumo, muito competente e ter altos índices de produtividade e rentabilidade, apetece-me ser imperfeito e sofrer a dor dessa imperfeição a viver a cartilha dos dias efémeros, com uma vida de fachada e de aparência.

Razão tem o Alberto Caeiro. A uniformização, aliás, nunca foi boa conselheira...

"Todos diferentes, todos iguais" é um bom lema que também aqui se aplica :)