Arquitectura de intimidades


"As palavras não foram exiladas pelo império das imagens, bem pelo contrário: a abundância de imagens faz-nos reavaliar e, na melhor das hipóteses, revalorizar o labor das palavras. As palavras podem desempenhar uma arquitectura de intimidades."


João Lopes, jornalista e crítico cinematográfico

Foto de A. Tatyana A., denominada "Intimacy": www.photoforum.ru

10 comentários:

Marinha de Allegue disse...

Perfecta conxunción, xenial!!!.

Apertasssss.
:)

ROGEL SAMUEL disse...

COM OS APLAUSOS DO ROGEL SAMUEL

Mïr disse...

"a abundância de imagens faz-nos reavaliar e, na melhor das hipóteses, revalorizar o labor das palavras"


Assim em nós.

Dalaila disse...

Há palavras...
que desenham imagens,
sensações, emoções,
todo o corpo se move e ondula
e assim se esboça, intimidades...

P a l a v r a s essas mesmo....

lupussignatus disse...

Olá Marinha!

Um palavra + uma imagem = mil emoções :)

Obrigado. Abraço.

lupussignatus disse...

Olá Roger!

Bem vindo...

Os aplausos vão direitinhos para as magnfícas palavras de João Lopes e para a não menos bela fotografia de Tatyana.

Abraço.

lupussignatus disse...

Olá Mir!

Labor que, apesar de difícil e árduo, nos ajuda constantemente a melhorar como seres pensantes...e humanos...

E a não aceitar tudo como verdade insofismável...

lupussignatus disse...

Olá Dalaila!

A palavra é o que temos de mais íntimo. Ela é a voz do corpo...

Pena que a usura dos dias e a ganância e ambição infinda dos homens as tentem destruir a todo o momento...

AJO disse...

Há palavras que dizem tudo e muito mais...

lupussignatus disse...

Olá Ajo!

Seja bem-vinda...

É bem verdade: há palavras que se escondem atrás das letras...:)

Essas, são as mais saborosas de soletrar.