O menino inconsolável...


"A felicidade sentava-se todos os dias no peitoril da janela.

Tinha feições de menino inconsolável.
Um menino impúbere
ainda sem amor para ninguém,
gostando apenas de demorar as mãos
ou de roçar lentamente o cabelo pelas faces humanas.

E, como menino que era,
achava um grande mistério no seu próprio nome."


"Felicidade", poema de Jorge de Sena, in "Perseguição"

2 comentários:

maat disse...

irresistível este post...
este poema-imagem fez-me sentir tão bem...

...como a água cristalina da fonte...


***maat

lupussignatus disse...

Fico feliz por isso.

O poema é, sem dúvida alguma, de uma beleza pueril...

Bom fim de semana, Maat.